INSUSTENTÁVEL - 2.




A 9ª Região da Receita Federal fica em Itajaí-SC. Eles resolveram nomear uma telefonista e um assistente técnico periférico ao cobiçado e especializado cargo de Chefe da Equipe Aduaneira. O motivo? Trata-se de uma função gratificada com salário superior a 20 mil Reais. A grita foi tamanha que a Receita teve que voltar atrás.

Você, caro leitor(a) muito provavelmente jamais viu um programa da EBC- Empresa Brasil de Comunicações, criada em 2008. A audiência dela é tão insignificante que não entra nem na faixa de “traço” do IBOPE. Pois bem. Por lá nos assombram 83 funcionários que recebem salários superiores a 20 mil Reais. O maior vencimento é de uma mensalista da contabilidade que recebe inacreditáveis R$ 35,8 mil: acima do teto do funcionalismo público. Mais do que um ministro do STF com seus 33,7 mil. Aliás, os cinegrafistas da EBC recebem R$ 25 mil a cada mês. A mesma função nas empresas privadas paga, em média, R$ 4 mil Reais.

Mas, isso não é tudo. Funcionários da EBC podem faltar ao serviço quando bem entenderem e pelos motivos mais indefensáveis. Somos nós todos, você e eu, os pagadores de impostos, que sustentamos esses espectros sem sequer nos indignarmos.

O economista Roberto Macedo (USP e Harvard) nos dá uma aula de como o Brasil chegou à beira do abismo e parece decidido a pular nele. Não leia se você sofre dos nervos. A matéria completa está na edição de hoje do O Estado de São Paulo. 

Tentaremos resumir.

“Receita primária” é o volume de dinheiro que entra no caixa do Governo oriundo dos impostos que nós pagamos. “Despesa primária” é o volume de dinheiro que o Governo utiliza para custear as políticas públicas (não entram aí os juros pagos para financiar a dívida pública).

Desde 2017, o país convive com um déficit assustador. As despesas superam as receitas em R$ 118.442.000.000,00. É esse o nosso “Déficit Primário” e representa 1,8% do PIB. Para financiar essa pirâmide descontrolada, o país paga de juros R$ 340.097.000.000,00 (5,2% do PIB).

Se somarmos juros com o déficit chegamos a inacreditáveis R$ 459.349.000.000,00 (quase meio trilhão de Reais)! E isso representa 7% do PIB. No mundo responsável, governos caem se esta cifra ultrapassa 3%.

A crise atual começou em 2014 com o PT de Dilma e do presidiário Lula . E essa, é a mais grave e longa crise de nossa história recente. Se Dilma não tivesse sido escorraçada do Planalto, seríamos nós que estaríamos fugindo pela fronteira mais próxima.

Só que tudo não precisaria ficar um pouco pior. Nossos parlamentares estão divididos em três categorias: os sabotadores convictos, os ignorantes de nascença e os populistas imbecis (os bem-intencionados não possuem peso suficiente para pertencer a uma categoria própria).

 Como já falamos na postagem anterior, esses lesa-pátrias escolhidos pelo voto, aprovaram gastos adicionais de R$ 102,3 bilhões para 2019 - valor quase igual ao déficit atual de R$ 118,44 bilhões. Os R$ 102,3 bilhões contemplam, claro, o reajuste do funcionalismo público que estava fora da pauta para 2019. Não está mais.

A Nação, está, irremediavelmente, refém das poderosíssimas corporações que constituem a elite dos servidores que agora já não “servem”, e sim subjugam a sociedade. Até a Presidente do STF, Carmem Lúcia, fez seu lobby particular para que o aumento pudesse vigorar no ano vindouro.

O país precisa dizer “basta” a tudo isso. A única saída é a eleição de um novo Congresso - esclarecido, patriota e sobretudo corajoso. Sem essa renovação radical a guerra estará perdida. Você eu teremos que continuar a esfolar nossos ombros para levar nas costas um país cada vez mais incompetente e injusto. E aí, vai encarar?

Em 2018, não reeleja ninguém.

posts parecidos

Política

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.