A ETERNA COPA DOS CORRUPTOS.




Renato Araújo Júnior tem pressa em ficar rico. Seu ambicioso objetivo era conseguir isso no decorrer de 2017.  Suas conversas com o advogado Guilherme Simão dos Santos do SINTRASREP (Sindicato dos Empregados em Restaurantes e Empresas do Comércio e Serviço de Alimentação Preparada e Bebida a Varejo de São Paulo e Região) deixavam claro o que Renato achava que aconteceria: “Terminamos o ano (de 2016) meio pobres. Mas 2017 terminaremos ricos hehehe”. Nadinha de nada atrapalharia os planos dele e da gangue que se apossara do Ministério do Trabalho. Todos corruptos de nascença e partes de uma engrenagem azeitada pela extorsão desde sempre.

Renato tinha relações mais que íntimas com o PTB. O partido do notório e incorrigível Roberto Jefferson e sua filha, a quase Ministra do Trabalho do governo Temer, Cristiane Brasil. Ambos conhecidos membros da facção que em lugar de curriculum ostentam volumosa ficha-corrida.

Renato desenvolveu know-how para liberar o registro dessas arapucas que por aqui levam o nome de “sindicato” em apenas 4 meses. A festa terminou para ele e para gente graúda como o próprio Ministro do Trabalho, Helton Yomura (apadrinhado de Jefferson), afastado do cargo nessa terceira fase da Operação Registro Espúrio conduzida pela Polícia Federal.

No total, são dez mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária expedidos pelo STF. Os meliantes, postos atrás das grades, são gente de alto coturno como o chefe de gabinete do ministro, Júlio de Souza Bernardes (vulgo "Canelinha"), o superintendente da pasta sediado no Rio de Janeiro, Adriano José Lima e o “assessor” Jonas Antunes de Lima.

A declaração da PF à imprensa não poderia ser mais clara: “...Importantes cargos da estrutura do Ministério do Trabalho foram preenchidos com indivíduos comprometidos com os interesses do grupo criminoso, permitindo a manutenção das ações ilícitas praticadas na pasta”.

As eleições se aproximam. Não reeleja ninguém do PTB nem de qualquer outro partido. A única saída que temos é a renovação radical do Congresso Nacional. E, claro, a marcação cerrada em relação à conduta dos novos eleitos para que não avancem na eterna Copa da Corrupção em que se transformou o país com o beneplácito da sociedade.

Em tempo: o Brasil acaba de ser eliminado pela Bélgica.  O país precisa voltar à realidade dos fatos que são decisivos para a construção de seu futuro. Temos "n" Copas a ganhar... a do futebol é, de longe, a menos importante...

posts parecidos

Eleições 2018.

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.