BRASIL CAINDO PELAS TABELAS... (AS QUE INTERESSAM, É CLARO!)


A Confederação Nacional da Indústria (CNI), desde 2010, tem realizado abrangente pesquisa sobre a competitividade dos países que mais se assemelham ao Brasil em termos de características socioeconômicas e sua posição no mercado mundial. São dezoito os escolhidos: Europa (Espanha, Polônia, Rússia, Turquia); Ásia (China, Índia, Coreia do Sul, Tailândia, Indonésia); Américas (Canadá, México, Brasil, Chile, Argentina, Colômbia, Peru), África (África do Sul) e Oceania (Austrália).

Desde 2012, estamos petrificados no penúltimo lugar. Nesta última pesquisa, referente aos indicadores de 2015, que está sendo divulgada hoje, só estamos à frente da Argentina, país que, como nós, desceu aos últimos círculos infernais com a anti-gestão corrupto-populista de Cristina Kirchner.

Os vencedores da competitividade são Canadá, Coreia do Sul e Austrália. Estamos entre os perdedores juntos com Peru e Argentina. Os parâmetros escolhidos para a pesquisa são:

1. Disponibilidade de mão de obra
2. Disponibilidade e Custo do Capital
3. Infraestrutura e Logística
4. Peso dos Tributos
5. Tecnologia & Inovação
6. Ambiente macroeconômico
7. Competitividade e Escala no Mercado Mundial
8. Ambiente de Negócio
9. Educação

Os pontos críticos já são por demais conhecidos e quase sempre desprezados e inatacados independentemente de quem esteja à frente do governo. Sobra pra todos nós, que somos efetivamente o que se pode chamar de “nação”.

O sarrafo deve ricochetear nas costas dos 10.926 sindicatos (Fonte: CNPL) que trabalham arduamente para continuar mamando no Imposto Sindical, dos 11 milhões de funcionários públicos federais, estaduais e municipais que lutam ferozmente para manter ad aeternum seus odiosos privilégios, desta simbiose mortífera que une políticos e empresários corruptos e, claro, no lombo da sociedade que aceita este status quo com submissão e passividade.

Temos uma das piores logísticas. Somos o número 15 de 18. Só estamos à frente de Peru, Índia e Colômbia. Em "Infraestrutura" estamos em último lugar.
Em relação ao "Peso dos Tributos" somos o 16 de 18 (só melhores que Espanha e Argentina).

Em termos de "Ambiente Macroeconômico e de Negócios" só estamos à frente da Argentina.

Na "Produtividade do Trabalho na Indústria" somos o 16 de 18, à frente apenas de China e Índia.

Ao analisar alguns dos subfatores apontados no estudo é que entendemos o tamanho da cova cavada por nossos próprios pés.

Estamos em penúltimo lugar em “Tempo e custo para Importar e Exportar” (melhores apenas que a Rússia), em “Eficiência do Estado” (à frente somente da Argentina) e em “Capacidade de Inovação” (à frente do Peru).

Somos líderes definitivos em “Pagamentos Irregulares e Suborno” (os menos corruptos são: Austrália, Canadá e Chile).

Também chegamos ao fundo do poço nos quesitos “Transparência das Decisões Políticas”, “Facilidade de Abrir uma Empresa”, “Avaliação da Educação em Matemática”.

Em “Segurança Jurídica, Burocracia e Relações do Trabalho” amargamos a penúltima colocação, à frente apenas da Argentina.

As reformas necessárias (e sempre adiadas) só acontecerão com a pressão incansável dos cidadãos e cidadãs de bem. Aqueles que não têm medo de sacrifícios no presente para garantir um lugar melhor no futuro para as próximas gerações.

O estudo completo está no endereço



posts parecidos

Política

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.