POR AQUI, ZIKA, LULA E A DECADÊNCIA DE VANALÂNDIA. MAS, NO MUNDO CIVILIZADO...

Claro que me refiro ao pedaço do planeta que através de seus valores liberais, amor pela ciência e ao humanismo fazem deste globo um lugar com algum futuro.

No dia 15 de fevereiro passado, pensávamos que desde Galileu Galilei o heliocentrismo já era notícia velha. Mas, a estupidez dos radicais religiosos está aí para nos içar a patamares nunca dantes alcançados. Perante uma plateia atônita de estudantes de uma universidade nos Emirados Árabes Unidos, o clérigo saudita Sheik Bandar al-Khaibari foi categórico:

1.    A Terra não gira em torno do Sol.
2.    A Terra está parada.
3.    É o Sol que gira em torno da Terra.

Sua brilhante descoberta está amparada no seguinte raciocínio científico: “Se a Terra girasse, um avião nunca chegaria ao seu destino”.
Pior do que isso só o BBB-16!

O Brasil, como sabemos, encontra-se nas fímbrias da ignorância como mostra a última pesquisa realizada pela OCDE- Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Dentre 76 países somos o número 60. A pesquisa tem como base o desempenho de nossos alunos em matemática e ciência. Cingapura, Hong-Kong, Coreia do Sul e Japão são os primeiros colocados.

Enquanto a Nave Brasil rodopia à deriva no mar da irrelevância política, econômica, científica e cultural para o qual foi arrastada pelos maus ventos petistas a ciência comemora hoje um feito notável.

Há 100 anos Einstein previra a existência das ondas gravitacionais em sua Teoria Geral da Relatividade. Pois bem. Cientistas estadunidenses, pela primeira vez na história, observaram a existência das tais ondas as quais, segundo eles, foram produzidas pela colisão de dois buracos negros de 150 km de diâmetro e massa de 36 (um deles) e 29 (o outro) vezes a massa do nosso Sol. 

Esta colisão ocorreu há 1,3 bilhões de anos. A geração de energia desse evento equivale a 50 vezes a energia de todas as estrelas de nosso universo visível. Só a energia das ondas gravitacionais pode ser comparada àquela da aniquilação de três sóis.

Na verdade, essas observações aconteceram em setembro de 2015. Os cientistas queriam ter a absoluta certeza de que estavam certos. O grau de significância é de 5,1 sigmas (há apenas 1 chance em 6 milhões de que o resultado seja falso).

A gravidade, segundo Einstein, deforma o espaço-tempo. Quanto maior a massa do objeto maior o seu efeito.
E daí? Você deve estar se perguntando. Qual o resultado prático disso tudo? Em uma sociedade que carrega sobre seus ombros o peso de anos e anos de gestão suicida e corrupção endêmica o efeito dessa descoberta é nulo. Há coisas muito mais importantes e imediatas com o que se preocupar.

Para a ciência é o início de uma nova era de descobertas sobre a natureza da gravidade, da energia escura e da aceleração do Universo. Cada um com seus “pobrema”, não é mesmo?

O Brasil, como se sabe, jamais ganhou um Prêmio Nobel. E isso, claro, nos envergonha ou pelo menos, deveria nos envergonhar.
A Argentina já levou 5. O México, 3.O Chile e a Guatemala, 2. Colômbia, Costa Rica, Peru e Venezuela, 1.

Nosso povo parece confortável com a imagem equivocada de que ser o país do carnaval, futebol e alegria de viver significa alguma coisa. Não significa. A indignação do brasileiro contra a corrupção, os maus políticos e tudo mais que nos assola tem a duração de uma borrasca tropical.


Os movimentos cívicos de protesto até tentam. Mas, para a grande massa o que importa mesmo é que a Mangueira ganhou o carnaval. Continuamos a caminho do buraco-negro...  



posts parecidos

Política

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.