O GIGANTESCO BURACO A SER TAPADO.

Claro que as coisas estão mudando. Quem, em sã consciência, poderia prever manifestações em série (já foram três neste ano) que levariam às ruas milhões de brasileiros indignados com a situação do país?

Esta última subiu de tom ao desconstruir em definitivo e em sua forma mais danosa (através da sátira corrosiva) a imagem do ex-presidente Lula até então glorificado qual santo milagroso de arraial junino. O embusteiro de Caetés saiu da farsa dos andores petistas para incorporar um gigantesco presidiário inflável mistura de Irmãos Metralha com João Bobo.

Quando a coisa chega nesse ponto, não tem volta. O esperto e tinhoso ex-metalúrgico dos nove dedos que um dia sentou-se ao lado da Rainha Elizabeth corre o risco de ser eternizado na história sob a patética caricatura do já batizado “Luleko”.

Mas, mesmo que Dilma Vana continue em seu dedicado trabalho de exaurir o país do que ainda lhe resta de paciência, um novíssimo fato ameaça colocar de cabeça para baixo a forma como a sociedade tem se relacionado com seus representantes políticos. Falo da insipiente guerra contra vereadores e prefeitos que se achavam inimputáveis em seus ardilosos artifícios para catapultar os próprios salários a patamares criminosos.

Este Blog, por duas vezes, tratou da insaciável vereança nacional através dos artigos “Adote um Edil” (18.08.2011) e “Você sabe quanto ganha um funcionário da Câmara de Vereadores de sua cidade?” (02.09.2011).

É com deleite extremo que vejo, quatro anos depois, cidadãos das cidades paranaenses de Santo Antônio da Platina, Jacarezinho e Mauá da Serra vitoriosos na luta para redução de salários de vereadores e prefeitos. Santo Antônio da Platina aprovou para os vereadores que tomarão posse em 2017 salários de R$ 970,00. Eles queriam um aumento dos atuais R$ 3.500,00 para imorais R$ 7.500,00.

Jacarezinho conseguiu cancelar a decisão que aumentaria de 9 para 13 o número de edis na cidade. Também reduziu em 30% os  vencimentos deles.

Na pequenina Mauá da Serra tudo começou com um sermão cívico do padre Porto que questionou junto aos fiéis a moralidade de salários da ordem de R$ 3 mil. A conta ficou em R$ 820,00. Os vereadores que canhestramente ameaçaram reclamar com o bispo tiveram que voltar atrás.

Há muito lixo a ser incinerado nas Câmaras de Vereadores de Norte a Sul do país. Se você, caro leitor, acessar o Portal da Transparência de sua cidade encontrará números estupefacientes.
Curitiba tem 38 vereadores. Cada um deles ganha R$ 15.156,70. O Presidente da Câmara recebe R$ 19.703,71 (os dados são de abril de 2015).

Cada vereador tem direito a custear 7 assessores de ”livre nomeação e exoneração”. Se o vereador fizer parte da “Mesa Diretora” poderá inchar a folha de pagamento com mais quatro.  Para você ter uma ideia da farra com o dinheiro público (o nosso!) um Chefe de Gabinete Parlamentar nível CC-1 ganha inacreditáveis R$ 11.230,36. Se for um CC-2 o salário é de R$ 9.982,54. Um CC-3 contenta-se com R$ 8.734,78.

A coisa não para por aí. Cada vereador tem direito a um automóvel modelo GOL/VOYAGE/FOX juntamente com uma cota de 200 litros de combustível por mês. De novo: os privilegiados membros da tal “Mesa Diretora” são agraciados com um automóvel a mais.

O rol de benefícios inclui prosaicos 3 mil selos e 4 mil fotocópias por mês pagos com dinheiro de nossos impostos.

Agora, multiplique isso e acrescente muito mais e a lambança assume proporções telúricas. São Paulo acaba de criar mais 600 novos cargos comissionados. A cidade tem 55 vereadores sendo que cada um deles possui 18 assessores!

Mas, é em Boa Vista, capital de Roraima que a coisa definitivamente entra no âmbito da surrealidade. A cidade possui os vereadores mais caros do Brasil. Cada um deles custa ao contribuinte assombrosos R$ 86.000,00. A mutreta é a seguinte: o salário é de R$ 12.000,00. Mas se você faz parte de uma comissão qualquer (todos fazem) ganha, por fora, mais R$ 9.000,00. A verba de gabinete é de R$ 35 mil e há uma tal verba indenizatória de mais R$ 35 mil. Total da conta: R$ 86.000,00!

Ah, sim! Já ia esquecendo. Se você for um simples “auxiliar de serviços-padrão 101”, e tiver a ventura suprema de trabalhar na Câmara dos Vereadores de Curitiba seu salário será de R$ 6.275,47. Um engenheiro (uma das profissões mais bem pagas do país) em início de carreira receberá, com sorte, R$ 5.000,00...

Bem... tem também as Câmaras dos Deputados de cada estado da federação, o Senado, o Judiciário em todas as suas instâncias... e, claro, 40 ministérios que na Vanalândia terminal seguem vampirizando a energia da nação.

Tapar esse buraco colossal é trabalho para gerações e gerações.


posts parecidos

Política

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.