OS TEMPOS, DEFINITIVAMENTE, NÃO SÃO OS MESMOS...


Dona Ruth agredida enquanto protestava contra manobras de Dilma
 
Quem, em sã consciência, poderia imaginar estes fatos recentes no país?

1. Carro de Sarney é ameaçado com tapas na lataria por mulheres iradas com o governo e seus apoiadores. Antes que o veículo virasse na porta do Congresso, o déspota do Maranhão desiste de desembarcar e vai embora.

2. Manifestantes aos gritos de “Ditadura”, “Ditadura” apupam o deputado e vice-presidente da Câmara Arlindo Chinaglia (PT/SP) um dos mentores da evasão das galerias que foram expurgadas a mando de seu colega e presidente da instituição Renan Calheiros (PMDB/AL).

3. A quase octogenária Ruth Gomes de Sá, covardemente agredida com uma gravata por um dos gorilas que fazem a segurança do Congresso após registrar Boletim de Ocorrência, retorna à praça de guerra cívica enrolada em uma bandeira do Brasil para continuar seu protesto contra a votação da vergonhosa manobra fiscal de Dilma Vana.

4. A ex-sindicalista Vanessa Grazziotin, senadora do PC do B pelo Amazonas, que outrora militava aguerrida contra a “dominação burguesa patronal” defende a exclusão de manifestantes nas galerias do Congresso que exercem seu direito constitucional de protestar contra a “dominação petista”. Ela ficou irritada quando ouviu dos novos militantes da ética os sensatos gritos de “Volta pra Cuba”.  Vanessa parabeniza Renan Calheiros pela “paciência de quase duas horas” em relação às manifestações.

5. Augusto Ribeiro de Mendonça Neto executivo da empreiteira Toyo Setal  depõe que seus coleguinhas transformaram suas empresas em “clube de pagamento de propinas” com regras e metas como as de um campeonato de futebol da corrupção enquanto políticos da “base alienada” assumiam o papel de “gandulas da extorsão”.

6.  Paulo Roberto Costa, em uma crise tardia de consciência, declara-se arrependido das falcatruas petropetistas e em acareação com o ex- diretor Nestor Cerveró o acusa de beneficiário do esquema. A defesa do governo Dilma, ora vejam, foi feita pelo exótico deputado Sibá Machado (PT/AC) ex-Comissão Pastoral da Terra, ex-presidente da CUT acreana, ex- líder do Movimento Social da Transamazônica e ao que tudo indica ex-crítico do sistema de corrupção dos poderosos que combatia.

E para terminar, pode haver algo mais surreal do que uma ex-guerrilheira que lutava por princípios, desavergonhadamente, propor a compra de congressistas pela “módica” quantia de R$ 444,7 milhões?

É... definitivamente os tempos não são os mesmos...

 
 
 

posts parecidos

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.