A ELITE QUE VOTA NO PT.


Pelo amor de todos os profetas, o que diabo (este Blog ao contrário do nefasto Levy Fidelix, aceita a diversidade) quer dizer “elite” no Brasil? Em um país como o nosso qualquer pessoa que detenha algum tipo de poder  é considerado “elite”. Lembra da Rose do Lula? Aquela sirigaita envolvida nas mais rocambolescas falcatruas com o beneplácito de gente de alto coturno no Planalto Central? É desse tipo de gente que estamos falando.

Há, também, uma elite emergente que ainda não mostrou o seu poder. O jornalista Pedro Diniz que escreve na Folha de São Paulo disse que ouviu de um grande empresário francês em uma de suas entrevistas “que a elite brasileira é uma grande classe C”. Faz sentido. As pesquisas sobre consumo estão cansadas de nos mostrar o que esta enorme parcela da sociedade brasileira tem como objetivo de vida e se você pensa que é apenas o consumo de roupas de grife está redondamente enganado. Eles desejam computadores, tablets, smartphones para, claro, com eles poder ter acesso a mais informação. Em suas famílias a prioridade passou a ser melhorar o nível de escolaridade sabidamente a plataforma mais sólida para a ascensão social.
Segundo estudo publicado pela Fundação Getúlio Vargas em 2012, há no Brasil cinco classes sociais definidas a partir de sua renda familiar total (o que leva em conta todas as fontes de renda):
Classe A: Acima de R$ 6.329,00
Classe B: De R$ 4.854,00 a R$ 6.329,00
Classe C: De R$ 1.126,00 a R$ 4.854,00
Classe D: De R$ 705,00 a R$ 1.126,00
Classe E: Menos de R$ 705,00

De acordo com publicações do IBGE, a classe C corresponde a 50,5% da população brasileira o que significa cerca de 100 milhões de indivíduos. É deles 46% do poder de compra na economia do país superando o das classes A e B. São eles que determinarão quem será o próximo Presidente da República. Os jovens da classe C possuem mais escolaridade que seus pais e são conectados com o que acontece no mundo. Assumem, desta forma, o papel de guru da família.

Só pra você, caro leitor, ter uma ideia do poder de convencimento dessa turma, saiba que 11 milhões deles possuem diploma universitário (eram 6 milhões em 2002) e 52 milhões cursaram o ensino médio.

Minha diarista cobra  R$130,00 por dia de trabalho. Se ela trabalhar de segunda a sexta durante quatro semanas significa uma renda  mensal de R$ 2.600,00. Ela é bem articulada e informada. Não vota no PT de jeito nenhum por ter “horror à corrupção”. Está entre Marina e Aécio. Você pode argumentar que ela não representa (pelo menos ideologicamente) o pensamento dominante de sua classe social. Pode ser. Mas, o nível de informação dela e de seus “colegas de classe”, aponta nitidamente para um indiscutível desejo de mudança.

A “elite” vota sim no PT ao contrário do que alardeia Lula. E essa elite tem um poderoso poder de fogo. Estima-se em mais de cem mil soldados (só cargos comissionados são 22.600) dessa “Jihad da Corrupção” a dominar ministérios, órgãos e empresas públicas, setores da imprensa, universidades (nosso meio acadêmico pertence ainda à fase pre-jurássica do marxismo) , sindicatos e cargos de assessoria política. Some-se a eles toda a manada de sanguessugas da autodenominada “base-aliada” da qual cerram fileiras indivíduos da banda podre (da elite) como Paulo Maluf, Fernando Collor, José Sarney - para ficar só nos mais notórios.

E essa elite, da qual também fazem parte empreiteiras e empresários sem escrúpulos  que compactuam com toda e qualquer forma de ação antiética para assegurar sua proximidade com o poder e se beneficiar disso, vota no PT!
É de estarrecer o volume de dinheiro pago em propina pela construtora Odebrecht ao ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa. Foram 23 milhões de dólares ( o equivalente a 57 milhões de Reais) que irrigaram contas na Suíça deste meliante do colarinho branco a quem Lula chamava de "Paulinho".

Você acha mesmo, caro leitor, que na camarilha petista tem alguém que ganhe menos que os R$ 6.329,00 que caracterizam a classe A, no Brasil?

O negócio é rezar aos céus para que a valorosa classe C nos resgate do precipício em que a poderosa e nefasta elite petista nos lançou.


Em tempo:

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Amorim Lima de São Paulo, capital, realizou um interessante experimento com  111 alunos da 4ª e 5ª séries. Eles simularam uma votação para presidente, com urna e tudo.

Veja os resultados:




Candidatos

% de Votos
Marina Silva (PSB)

32
Aécio Neves (PSDB)

28
Dilma Rousseff (PT)

18
Luciana Genro (PSOL)

8
Eduardo Jorge (PV)

6
Votos brancos

6
Votos nulos

2

Há um futuro promissor para a nação...

posts parecidos

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.