NOSSO ÍNDICE DE EFICIÊNCIA COM A COPA.


Vamos iniciar tomando como exemplo a cidade de Curitiba, incensada de Norte a Sul como modelo de planejamento. Pois bem. Curitiba não conseguiu finalizar nenhuma das 11 obras pertencentes à matriz de mobilidade urbana (que é o que realmente interessa à população). A única obra que possui algum esforço visível a olho nu é a Avenida das Torres, único acesso eficaz para o aeroporto. Pelo andar da carruagem só ficará pronta quando os últimos passageiros com destino à Copa descerem do avião (no terminal antigo, pois o novo não ficará pronto mesmo). Ou talvez, nem isso.

Quanto a tal Arena da Baixada só se algum santo milagroso e operativo baixar por lá. A 28 dias da Copa não está pronta. Para você, caro leitor, ter uma ideia da gravidade dos fatos, a área destinada à imprensa já está mesmo descartada. Nem com todos os santos baixando na arena ficará pronta. A solução é armar uma tenda (é isso mesmo que você está lendo). Uma tenda para abrigar a imprensa nacional e internacional.  Pode haver algo mais constrangedor para a cidade outrora conhecida como modelo de tudo? E tem mais... O Atlético Paranaense só conseguiu colocar 30 mil cadeiras. Faltam 13 mil. Segundo laudo do Corpo de Bombeiros existem apenas três saídas de emergência adequadas para a capacidade de 30 mil torcedores. Para liberar a utilização do estádio com sua capacidade plena será necessário a construção de mais uma saída de emergência. Isso não tinha sido previsto. Bom planejamento!

Agora vamos para São Paulo. A maior e mais rica cidade do país. A Arena Corinthians palco da abertura do evento, já se sabe, definitivamente não ficará pronta. A solução: maquiagem dos pontos inacabados com painéis decorativos. É a iniciativa privada copiando a forma deste governo administrar o país (quando um de seus próprios ministros admite que a manipulação dos reajustes de preços continuará para não fazer a inflação superar a meta, a gestão Dilma parece, realmente, ter chegado ao fundo do poço).

O entorno da Arena paulista está com a cara dos campos de batalha da Síria. Vai ser difícil esconder tudo isso com maquiagem, mas neste departamento nunca se deve duvidar da competência petista.

Um ponto positivo. O Terminal 3 de Guarulhos foi entregue na data prevista (o de Campinas, não será). A linha de trem de superfície ligando o aeroporto ao centro de São Paulo nem saiu do papel.

Em Fortaleza, a situação se repete. Verdade seja dita que foi a primeira cidade a entregar uma arena para a Copa, mas as obras de mobilidade urbana  estão, todas, atrasadas. O aeroporto, cartão de visitas de qualquer cidade, receberá os passageiros debaixo de um puxadinho provisório. É a obra mais atrasada de toda a Copa. As recentes chuvas que caíram na capital cearense  já esburacaram vias recém pavimentadas no entorno do estádio. Dá pra ver quanto dinheiro pago pelo contribuinte será levado pela correnteza pela falta de qualidade mínima das obras executadas.

Em Porto Alegre, o problema se repete. Para o torcedor chegar aos portões da Arena Beira-Rio terá que fazer um curso rápido de corrida de obstáculos. Somente 50% das obras de pavimentação e paisagismo foram executadas. A prefeitura de Porto Alegre já reconhece que a finalização só ocorrerá depois da Copa.

Cuiabá é o exemplo acabado de nossa incompetência planejadora. As obras de reforma do aeroporto local iniciaram em 2011. Até agora não foram concluídas, nem serão. E não se trata exatamente de um JFK. Não dá pra conceber que algo banal como a ampliação de uma sala de embarque de porte pequeno possa demorar 3 anos quando o novo e enorme terminal de Guarulhos ficou pronto em 1 ano e nove meses.

O Ministério das Cidades divulgou nota informando que dentre as 30 obras da Matriz de Irresponsabilidade apenas 4 foram entregues.  Uma conta básica nos leva a concluir que nosso índice de eficiência está na faixa dos 13%. Precisa dizer mais alguma coisa?

Em tempo. As obras concluídas são:

1. BRT- Área Central – Belo Horizonte

2.Via 210 – Belo Horizonte

3. Boulevard Arrudas – Belo Horizonte

4. DF-047 (acesso ao aeroporto Juscelino Kubitscheck) – Brasília.

posts parecidos

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.