LULA - O LIMÍTROFE, DETONA O STF NA TV PORTUGUESA.



 
Lula, como se sabe é um ser intelectualmente limítrofe. Jacta-se de sua pouca escolaridade e desdenha de qualquer tipo de conhecimento adquirido formal ou informalmente. Orgulha-se de não ler jamais. Acredita que seu nível de compreensão dos fatos da vida (à margem de qualquer atividade intelectual decente) lhe é suficiente para a consecução de seus projetos de vida. Na verdade, ele é o representante definitivo da numerosa classe dos  ignorantes e pobres de espírito, guindada ao seu mais elevado patamar sob a égide de um “ex-presidente semianalfabeto”.

 Nada mais falso. Para os numerosos brasileiros da base da pirâmide social, mas agraciados com fartura de bom-senso a maior glória nesta vida é ter um filho a quem chamar de doutor. Qualquer pessoa, por mais que seja desprovida de equipamento intelectual, sabe que no mundo de hoje simplesmente não há possibilidade de sucesso mínimo sem o desenvolvimento de competências, universo cada vez mais complexo e especializado.

Pois bem. Lula, este ex-metalúrgico histriônico que chegou à presidência de uma das economias mais relevantes do planeta hipnotiza a mídia mundo a fora mais por suas características exóticas do que pela importância como estadista. Nesta semana, em uma de suas viagens à Europa, prestou, mais uma vez, um enorme desserviço à imagem da nação ao falar à televisão portuguesa RTP sobre o processo do mensalão.  Para ele, um evento 80 % político. É esta lenga-lenga sem sustentação no mundo dos fatos que seu partido vem repetindo como um papagaio idiotizado para fugir da acusação de organização criminosa comum fartamente documentada no processo presidido por Barbosa.
A reação do Ministro  não poderia ter sido mais lúcida. Barbosa é em tudo o oposto de Lula. Apesar de ter nascido em família pobre chegou ao mais alto posto jurídico do país através da incansável busca pela excelência nesta área do conhecimento humano. Excelência, competência, ética, probidade irrestrita, compromisso com a nação como estamos todos cansados de saber, são palavras que não pertencem ao dicionário petista.
Leia na íntegra a resposta de Barbosa à Lula:
Lamento profundamente que um ex-Presidente da República tenha escolhido um órgão da imprensa estrangeira para questionar a lisura do trabalho realizado pelos membros da mais alta Corte de Justiça do País. A desqualificação do Supremo Tribunal Federal, pilar essencial da democracia brasileira, é um fato grave que merece o mais veemente repúdio. Essa iniciativa emite um sinal de desesperança para o cidadão comum, já indignado com a corrupção e a impunidade, e acuado pela violência. Os cidadãos brasileiros clamam por justiça.

A Ação Penal 470 foi conduzida de forma absolutamente transparente. Pela primeira vez na história do Tribunal, todas as partes de um processo criminal puderam ter acesso simultaneamente aos autos, a partir de qualquer ponto do território nacional uma vez que toda a documentação fora digitalizada e estava disponível em rede. As cerca de 60 sessões do julgamento foram públicas, com transmissão ao vivo pela TV Justiça, além de terem recebido cobertura jornalística de mais de uma centena de profissionais de veículos nacionais e estrangeiros. Os advogados dos réus acompanharam, desde o primeiro dia, todos os passos do andamento do processo e puderam requerer todas as diligências e provas indispensáveis ao exercício do direito de defesa.

Acolhida a denúncia em agosto de 2007, o Ministério Público e os réus tiveram oportunidade de indicar testemunhas. Foram indicadas, no total, cerca de 600. Acusação e defesa dispuseram de mais de quatro anos para trazer ao conhecimento do Supremo Tribunal Federal as provas que eram do seu respectivo interesse.

Além da prova testemunhal, foram feitas inúmeras perícias, muitas delas realizadas por órgãos e entidades situadas na esfera de mando e influência do Presidente da República, tais como:

- Banco Central do Brasil;
- Banco do Brasil;
- Polícia Federal;
- COAF.

Também contribuíram para o resultado do julgamento provas resultantes de trabalhos técnicos elaborados por órgãos da Câmara dos Deputados, do Tribunal de Contas da União e por Comissão Parlamentar de Inquérito Mista do Congresso Nacional.

Portanto, o juízo de valor emitido pelo ex-Chefe de Estado não encontra qualquer respaldo na realidade e revela pura e simplesmente sua dificuldade em compreender o extraordinário papel reservado a um Judiciário independente em uma democracia verdadeiramente digna desse nome.

Bom feriado!

Assista Lula, o Limítrofe falando à TV portuguesa.

 

posts parecidos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para o desenvolvimento deste Blog. Desde já obrigado!

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.