EU SEI O QUE VOCÊS FIZERAM NA DÉCADA PASSADA...


O Brasil tem uma história cíclica de avanços e retrocessos. Até aí tudo bem. Todos têm. Nossa diferença é que nos ciclos de retrocesso temos a capacidade  única ,dentre as democracias modernas, de simplesmente colocar a perder de forma irresgatável todo o capital de competência política , econômica e social  ( as únicas que contam) duramente conquistadas em décadas.

Hoje, faz 50 anos da revolução de 1964 cuja maior conquista foi evitar que nos transformássemos em uma Cuba com carnaval. Basta ver no que se tornou a ilha dos gnomos morais Castros para perceber que no balanço geral o prato dos benefícios sobe muito mais do que o contrapeso das mazelas. Claro que os militares se utilizaram do poder da mesma forma como todos os que com ele se lambuzam o fazem. Comparar os extremistas guerrilheiros da época com inocentes idealistas doutrinários é o mesmo que querer transformar uma cascavel em beija-flor.

Não há santos nessa empreitada apesar de a esquerda pretender posar de menina moça virginal a farsa ,mais cedo ou mais tarde, sempre é descoberta ( vide o caso dos “cavaleiros da ordem mensaleira” agitando patéticos seus punhos cerrados atrás das grades).

O país caiu no conto do príncipe sindicalista do dedo amputado que resolveu criar o novo calendário (antes e depois dele). Nossa oposição assumiu o papel de Bela Adormecida com ideias e propostas anestesiadas pelo sono da preguiça e da covardia.

O fato é que:

1. O Brasil não começou com o PT. Tampouco com  Lula - O messias do Mensalão cujo calendário (a.L-d.L) é o maior deboche histórico desde a carta de Pero Vaz Caminha.

2. O Brasil transformou-se em uma medíocre república sindical predatória do bom senso e das boas práticas de gestão cuja foto definitiva são os 40 ministérios loteados dentre a escória política do país.

3. A imagem de emergência e liderança do país soçobrou no mar da doutrina rasa de esquerda que só encontra eco em áreas degradadas moral e intelectualmente como Cuba, Venezuela e Coreia do Norte.

4. O desenvolvimento econômico regrediu à era pré-industrial com o Estado distribuindo benesses a setores privilegiados à guisa de política econômica.

5. A ética foi aviltada a tal ponto que o patrimônio público passou a servir de moeda de troca para o financiamento dos projetos escusos de perpetuação no poder do politburo partidário.

6.  Fundou-se o neo-coronelismo de resultados tendo no Bolsa Família seu esteio cooptante e dominante de corações , mentes e força de trabalho. Essa, hipnotizada pela visão do sustento perene à custa do erário.

7. A burocracia vicejou como erva daninha garroteando a força produtiva da nação com a multiplicação de manobras  heterodoxas para  justificar e/ou acobertar a falta de solidez acadêmica. Às agências de avaliação de risco não coube outra alternativa senão o rebaixamento de notas para o país.

8.  A infraestrutura do país se esfarela como uma pedra de crack.

9. Nosso planejamento estratégico tem o mesmo destino do avião da Malaysia Airlines.

10. O aparelhamento de nossas instituições e empresas estatais está nos transformando em uma república de bananas , irrelevante e ridícula. Agora somos colocados ao lado de países frágeis e periféricos . Nosso BRIC virou pó.
O país não aguenta mais cinco anos assim..

posts parecidos

Destaques

Um comentário:

  1. Triste é saber que mesmo com vitória de outro partido tudo tende a continuar na mesmice, haja vista os partidos estarem ligados até a pouco ao atual governo, não havendo um partido de oposição com ideologias fortes com o qual possamos contar para mudanças significativas. Hoje o Brasil é um país a deriva...

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o desenvolvimento deste Blog. Desde já obrigado!

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.