DE ALISSON A PUTIN.

 
Precisei fazer uns reparos nas minhas janelas. Chamei a Multividros do Alisson, aqui de Curitiba. Tinham bons preços e pareciam confiáveis. Fizeram o serviço. Só que no dia seguinte percebi que a janela não abria. Telefonei para a empresa. O Alisson não estava. Falei com a secretária. Ela disse que precisaria agendar nova visita com ele e me daria um retorno. Não deu. Pedi o celular do Alisson. Liguei para ele. Não atendia.

Após várias tentativas finalmente falei com ele. Consegui uma promessa para  a visita de um técnico “depois das 16:00”. Esperei até as 18:00  e o técnico não apareceu. Liguei novamente para o Alisson. Demorou a atender (acho que se lembrou do meu número e percebeu que iria ter que aturar uma reclamação). Errou. Fui o mais educado que aguento ser. Ao final, o Alisson disse que o técnico se atrasou em uma obra e que não conseguira chegar a tempo. Disse-lhe que ele (ou o técnico) poderiam ter me avisado. Pediu desculpas. Prometeu que enviaria o novo horário por mensagem... Vamos ver o que vai rolar nos próximos capítulos. Alisson tem o micro-poder de me atazanar em suas mãos.

Henrique Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara em 30 de junho de 2013 decidiu usar um avião da Força Aérea Brasileira para assistir a final da Copa das Confederações no Rio de Janeiro. Renan Calheiros (PMDB-AL) presidente do Senado foi além. Requisitou a FAB para levá-lo ao casamento de Brenda Braga, filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM) em Trancoso no litoral baiano. Dilma Rousseff resolveu passar um fim-de semana em Lisboa alegando como desculpa “uma parada técnica de última hora”. Mentira deslavada. O diretor do cerimonial do governo de Portugal, embaixador Almeida Lima, já havia sido escalado com antecedência para receber Dilma e sua entourage bem como organizar seu lazer nesta visita absolutamente  improdutiva, a não ser para o bem-estar de uma comitiva de 45 pessoas que se hospedaram nos luxuosos hotéis Ritz e Tivoli e, claro, se deliciaram com a incomparável gastronomia lusitana no restaurante Eleven – um dos mais caros de Lisboa e que só aceita reservas com muita antecedência. Dilma ficou furiosa quando a notícia vazou na imprensa. A visita tinha sido tratada como segredo de estado. Todos os personagens citados acima usaram o poder avindo de seus cargos públicos em benefício próprio. Dilma disse que pagou as despesas do Eleven com seu cartão pessoal. Nada disse sobre as demais despesas da viagem.

O major Edson Raimundo dos Santos, comandante da UPP da Rocinha em 14.07.2013, data em que desapareceu o ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, é um dos acusados dos crimes de tortura e ocultação de provas que, ao que tudo indica, resultaram em sua morte. Che Guevara, o ídolo-mor da esquerda analfabeta e de seus simpatizantes imbecilizados, foi procurado por uma mãe em desespero que intercedia por seu filho, um garoto de 15 anos que fora pilhado pichando muros com frases contra Fidel Castro. Che movido por um frêmito sanguinário ordenou que o garoto fosse fuzilado imediatamente “para que a senhora não passasse pela angústia de uma espera mais longa".
 
Uma de suas frases pouco conhecidas foi proferida em discurso na Assembleia Geral da ONU em 11 de dezembro de 1964 : “Fuzilamos e seguiremos fuzilando enquanto for necessário”. O ditador russo Josef Stalin (1879-1953) levou à morte mais de 20 milhões de concidadãos nos campos de trabalhos forçados (os “gulags”). Perto dele, Adolf Hitler, com seus 6,5 milhões de judeus assassinados era um diletante. Stalin, entre 1932 e 1933, também promoveu o massacre de cerca de 4,5 milhões de ucranianos através da fome. A linha comum que enreda  os criminosos acima é o poder utilizado como arma de dizimação de todos quanto se opõem às suas ideias e planos.

Em 2014 a história se repete. Quem viu ontem na TV a pompa e a empáfia  com que o neoczar Putin discursou sobre a anexação da Crimeia deve ter ficado perplexo. Em Putin temos a síntese do que seja o uso patogênico do poder: dominação, culto de personalidade, manipulação e, claro, como um monstro que se autoalimenta, a ambição por mais poder. Já vimos esse filme antes e sabemos como ele termina...

Em tempo: acabo de receber uma mensagem do Alisson agendando uma visita para amanhã às 09:00 h. Menos mal !

posts parecidos

Destaques

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.