MEMES. DECLÍNIO DA CIVILIZAÇÃO OU CONEXÃO MUNDIAL DE IDEIAS?




 
Minha sobrinha Camila, que fez jornalismo e estagiou recentemente em Londres sabe o que é “meme”. Minha grande amiga Val, com todo o talento que lhe é peculiar, também. Tenho certeza de que meus leitores com menos de 30 anos (e, acredite, os tenho) igualmente sabem.

Pois bem. “Meme” é um neologismo criado pelo controvertido biólogo queniano Richard Dawkins ( sim; ele nasceu em Nairóbi em 1941) cujo significado é, por si só, uma história.

Dawkins em seu livro “O gene egoísta” publicado em 1976 escreveu  (traduzo com certo grau de liberdade):

Precisamos de uma  palavra para um novo replicante. Um nome que defina o ato da transmissão de uma unidade cultural, algo que por sua popularidade possa ser imitado. Penso na palavra “Mimeme” do grego antigo (mimema) que significa “aquilo que é imitado”. Mas, prefiro uma palavra menor. A abreviação para “meme” me parece boa. O Francês já possui a palavra “même” (mesmo). Também é possível criar uma conexão com a palavra “memory” (memória). Espero que meus colegas classicistas me perdoem pela ousadia.

A internet tornou-se o veículo ideal para os memes de Dawkins ( a pronúncia em inglês é ”mimm”). Um meme é tudo aquilo que cai no gosto das pessoas e que é replicado, imitado, adaptado e transmitido milhares de vezes. Pode ser uma frase, uma charge, um vídeo, uma música, um modismo qualquer. Os internautas pegam esta matéria prima e vão agregando algo. Cada cópia pode trazer uma nova informação, uma releitura e ao final, isso pode virar um produto cultural de trânsito global.

O marketing, como você pode imaginar, adorou esse conceito e o explora com sucesso. O termo “memetic marketing” já batiza uma estratégia que tem por base a criação de uma peça que possa se transformar em algo viral na internet promovendo ,dessa forma, um produto ou uma marca qualquer, com baixíssimo custo.

O Brasil ainda engatinha no universo meme.  Pelo menos um sítio, o “Tenso” já possui visibilidade nacional  http://tenso.blog.br/

Durante a abertura da Copa do Mundo na África do Sul, a chatice da narração de Galvão Bueno deu origem ao meme “Cala a Boca Galvão” que assumiu o primeiro lugar em citações no Twitter em todo o mundo. Os estrangeiros ficaram curiosos e perguntaram o que diabo queria dizer esta frase. Os brasileiros, criativos como sempre, responderam que “Cala a Boca” queria dizer “Salve” e “Galvão” (era um pássaro raro em extinção). Você pode imaginar a megaexplosão que esse meme teve no mundo todo. Ficou nos primeiros lugares do Twitter por uma semana!

Veja o vídeo que foi colocado no You Tube sobre o “Pássaro Galvão”.
 

O futuro profetizado pelo artista estadunidense Andy Warhol (1928-1987) chegou para todos: você pode ,sim, se tornar famoso por quinze minutos. Tem até receita para isso http://pt.wikihow.com/Se-Tornar-Famoso-na-Internet

Tá certo que o que temos no momento é uma profusão de bizarrices realizadas por seres ávidos por uma notoriedade que jamais teriam sem o voyeurismo viciante da internet.

Um “fato cultural” hoje em dia pode ser do calibre do vídeo-meme “Avassaladores” cujo autor deve ter sido acometido pela bactéria devoradora de cérebros. É estarrecedor o declínio a que estamos nos acostumando daquilo que outrora se chamava civilização.

Mas, nem tudo está perdido. A mesma internet que dá guarida a peças feita sob medida para cérebros com dois neurônios também serve de arquivo ao que de melhor se realizou na história cultural da humanidade.

A escolha é sua!



                            Avassaladores ( realmente é de uma avassaladora ignorância)






                                  Luciano Pavarotti canta "La dona è mobile" da ópera Rigolleto

 
La donna è mobile qual piuma al vento,
muta d'accento e di pensiero.
Sempre un amabile leggiadro viso,
in pianto o in riso, è menzognero.
La donna è mobil qual piuma al vento,
muta d'acc...ento e di pensier, e di pensier,
e... e di pensier.
È sempre misero chi a lei s'affida,
chi le confida mal cauto il core!
Pur mai non sentesi felice appieno,
chi su quel seno non liba amore!
La donna è mobil qual piuma al vento,
muta d'acc...ento e di pensier, e di pensier,
 
Tradução para você
 

A mulher é volúvel
Como pluma ao vento,
Muda de acento e de pensamento.
Sempre um amável,
Gracioso rosto, em pranto ou em riso,
É mentiroso.
 
A mulher é volúvel como pluma ao vento,
Muda de acento
E de pensamento.
E de pensamento. E de pensamento.
 
É sempre um infeliz
Quem a ela se entrega,
Quem lhe confia incautamente o coração.
 
Também nunca sente-se feliz em cheio
Quem naquele seio
Não saboreia amor.
 
A mulher é volúvel
Como pluma ao vento,
Muda de acento
E de pensamento.
 
E de pensamento.
E de pensamento!


 Boa semana. Grande abraço.

posts parecidos

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.