O CASO DOS CARTÕES DE VISITA - QUEM TEM RAZÃO?

                                                                                        
 
 
Esta postagem tinha o seguinte título original : ROUBO DESCARADO NA PREFEITURA  DE CURITIBA. Decidi trocá-lo pelo título atual devido à resposta enviada a este Blog pelo Sr. Gladimir Nascimento Secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Curitiba cujo teor está transcrito ao final.  
 

Vereadores são a primeira instância do poder legislativo. Eles existem para defender propostas do interesse da comunidade que os elegeu e votar leis. Vereadores também são eleitos para fiscalizar as ações do poder executivo de sua cidade, ou seja: o Prefeito.

Os eleitores de um modo geral dão pouquíssima importância aos vereadores. Muitos são os que não têm o menor interesse em conhecer o candidato por ocasião das eleições municipais. E é aí onde tudo começa.

Maus vereadores não proporão boas leis. Maus vereadores compactuarão com quaisquer atos escusos que possam beneficiá-los. Maus vereadores estão se lixando pelos interesses da sociedade.  Todo o processo administrativo e político que a maioria da população critica em passeatas e manifestações começa nas cidades.

Hoje, com a universalização da comunicação digital nunca foi tão fácil acompanhar e controlar o trabalho dos políticos. Qualquer cidade brasileira de médio ou pequeno porte tem um sítio na internet. É cada vez mais comum encontrarmos políticos nas mídias sociais. A maioria dos cidadãos passa algumas horas por semana checando seus e-mails e mensagens no Facebook ou Twitter. Mas, ninguém está disposto a investir tempo algum verificando o que fazem os políticos em que votaram.

Como já escrevi diversas vezes aqui, adotei um vereador e o sigo de perto. É o Professor Galdino-PSDB/PR. Dele recebi a seguinte mensagem através de sua assessoria de imprensa: 
 

PREFEITURA DE CURITIBA PAGA R$10,42 POR UNIDADE DE CARTÃO DE VISITA

A Prefeitura de Curitiba publicou no Diário Oficial do Município do dia 12 de julho o nome da empresa vencedora da licitação para a compra de cartões de visita, bem como os dados de todo esse pregão eletrônico. As informações dão conta que foram comprados 120 cartões ao preço de R$1.250,40. Com uma simples conta matemática é possível chegar ao valor por unidade de R$10,42.

Diante da suspeita de superfaturamento nessa licitação, o vereador Professor Galdino (PSDB) solicitou esclarecimentos ao Executivo que justifiquem os valores abusivos da compra. “Fiz uma pesquisa em algumas gráficas da cidade e os orçamentos foram entre R$80,00 a R$150,00 pelo milheiro. Será que o papel utilizado nesses cartões da Prefeitura é banhado a ouro?”, comentou o parlamentar, que também pediu a cópia de todos os documentos comprobatórios do processo licitatório.

Caso sejam constatadas irregularidades, Galdino sugeriu a instauração de um processo administrativo a fim de apurar e corrigir os atos de improbidade.

Se você que me lê for de Curitiba, proponho enviar um e-mail ao Prefeito Gustavo Fruet – PDT/PR  exigindo explicações. Ele também não está acostumado a receber cobranças dos eleitores (quer tenham ou não votado nele). A prática da cidadania é como escovar os dentes: a gente deve fazê-lo todos os dias se quiser contar com eles no futuro.


Lá você encontrará os canais de comunicação com o Prefeito.

Se você não for de Curitiba, proponho que acesse o sítio da Prefeitura de sua cidade e envie uma cobrança qualquer ao prefeito. Tenho certeza de que você achará algo relevante. Se todos nós, cidadãos, utilizarmos nossa força opinativa e questionadora com frequência não precisaremos a cada 20 anos ir para as ruas extravasar nossa ira reprimida. A última grande manifestação antes dessa desses dias foi em 1992 pelo impeachment do Collor... É tempo de espera demais. Não acha?

Grande abraço.

P.S. Não importa o tamanho da corrupção. A tolerância com ela tem que ser zero!
O Brasil tem 5.570 municípios. Se cada Prefeitura roubar através de licitações fraudulentas R$ 1.250,40 a conta chega a  R$ 6.964.728,00.


Vejam o e-mail que enviei ao Prefeito de Curitiba.



Sr. Prefeito,
O vereador Prof. Galdino-PSDB/PR enviou-me através de sua assessoria de imprensa um e-mail
sobre uma situação extremamente preocupante ocorrida nesta Prefeitura.
Uma simples licitação para compra de cartões de visita, ao que tudo indica, está sendo fraudada.
Sim, porque cobrar R$ 1.250,40 por meros 120 cartões é escarnecer da opinião pública que já não suporta mais tanta corrupção.
Sou um consultor de empresas e compro o milheiro de cartões de visita por um preço médio de R$ 110,00.
Se é dessa forma que compras simples de material de expediente são realizadas pergunto-me ,na função de eleitor e cidadão, como as grandes compras são feitas.
É preciso esclarecer à opinião pública sobre este fato inaceitável e punir os culpados!
Não se trata do tamanho do roubo. Roubo é roubo! Estamos, doravante atentos à toda forma de corrupção e a palavra de ordem é “Tolerância Zero” !
Eu e os eleitores que votaram no senhor exijimos uma resposta ao assunto em pauta.
Atenciosamente,
 
Celso T. R. Carvalho
ctrc@ctrc.com.br

Resposta Recebida do Secretário de Comunicação da Prefeitura de Curitiba através do Facebook.

Caro Celso, sua postagem que acusa a prefeitura de roubo (!) não procede. A compra de cartões de visita feita pela Prefeitura de Curitiba, publicada no Diário Oficial do Município do dia 12 de julho, se refere à aquisição de 120 unidades (com 100 cartões cada), ao preço de R$ 10,42 cada conjunto. O custo do milheiro, portanto, é de R$ 104,20, sendo o valor unitário de cada cartão R$ 1 centavo. Os processos de compra e pagamento estão à sua disposição.

Estou solicitando esclarecimentos do vereador Prof. Galdino fonte informativa do caso relatado.

 


posts parecidos

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.