O DIA DEPOIS DAS MANIFESTAÇÕES - PARTE 1.


A revista Super Interessante deste mês de julho publicou como matéria de capa o artigo “Por que nossa política é tão burra”. Deveria ser lido por todos os que são alfabetizados neste país. Como isso é um delírio, permito-me comentar os tópicos mais importantes do brilhante texto do jornalista Maurício Horta.

1. A raiz do problema

Nosso sistema político não é tão ruim quanto parece. É claro que poderia (e deveria) ser muito melhor. O cerne da questão é que após as eleições ,nós, os eleitores, damos carta branca aos políticos para fazerem o que bem entenderem. Aí, a maioria das promessas de campanha (senão todas) têm como destino a lata de lixo da cidadania. Segundo pesquisa do TSE – Tribunal Superior Eleitoral, 1 em cada 5 eleitores, um mês após a eleição, já havia esquecido em quem votara.  

O mote das manifestações recentes “os políticos não me representam”, infelizmente esconde algo muito mais deletério: “nem sequer conheço quem me representa”. Pesquisa da UNICAMP (Universidade de Campinas) realizada em 2010 nos informa que apenas 22,9 % da população avalia o Congresso Nacional como “Bom” ou Ótimo”. Os partidos políticos amargam uma posição ainda pior: 19,4%.

2. O ciclo vicioso

A população se mantém distante dos políticos e da política por julgarem que eles são um caso perdido. Isso afasta os cidadãos “do bem” (os honestos,os idealistas e os que, genuinamente, almejam um país melhor). Em seu lugar o que temos são representantes de segmentos da sociedade movidos por interesses inconfessáveis e que se dividem nas seguintes categorias:

A. O pequeno cacique-  aquele cuja família já domina o jogo político em uma cidade de pequeno porte ou em áreas periféricas mantendo-se no poder por um sistema de troca de benesses e favores como cestas básicas e dentaduras. O objetivo é a obtenção de vantagens para o clã e ponto final.

B. O cacique eletrônico -  aquele cuja força advém do uso sem limites de meios de comunicação (TV principalmente) concedidos pelo próprio governo em circunstâncias obscuras. Você conhece bem que tipo de exemplos nos dão  famílias como Sarney (MA),  Barbalho (PA) e Collor(AL).Todas donas de impérios televisivos usados para sua perpetuação no poder e aumento de seu patrimônio. O desenvolvimento econômico e social de suas comunidades não faz parte de seus projetos.

C. Líder de entidade - Esse você conhece bem. Lula é talvez o exemplo mais contundente dessa estirpe. Líder sindical, defendeu renhidamente os interesses de sua classe até transformar o Brasil em um mega sindicato de pelegos aplicados na defesa de agendas partidárias que pouco ou nada têm a ver com os verdadeiros anseios republicanos. Aí também se inserem os prepostos de entidades civis e profissionais de A a Z.

D. O burocrata -  Entra nesta categoria todo aquele que já ocupou um cargo executivo qualquer dos mais irrelevantes como ,por exemplo, Ministro da Pesca aos mais importantes como  Ministra da Casa Civil (lembra de alguém?).

E. O pastor político – Temos aqui um verdadeiro alerta laranja. Indivíduos hábeis na manipulação de grandes contingentes de dessassitidos sensíveis a promessas inverossímeis e ajudados por uma estrutura financeira de peso   lançam suas candidaturas na certeza do voto obediente se suas pobres vítimas. Esse projeto de poder descamba quase sempre para embates de pressupostos dogmático-radicais contra o Estado laico (vide bancada evangélica no Brasil e irmandade muçulmana no Egito).

F. Você, cidadão de bem, talentoso, competente, honesto e idealista. Você foge da política. Teme seus meandros lamacentos e o contágio com indivíduos moralmente pestilentos.Como você não é “do ramo” certamente não terá uma base eleitoral, nem partido político. Sem suas ideias e ações o país continuará aonde sempre esteve: sem esperança de mudança nem de renovação. Você também não se anima a controlar o desempenho dos políticos em que votou. Só lhe resta brandar sua insatisfação reprimida na próxima leva de manifestações. Boa Sorte! 
 

Continua na próxima postagem.

Tenham todos uma semana de muita reflexão cívica.

Grande abraço.

posts parecidos

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.