WOLVERINE E OS SAPOS AFRICANOS


É desgastante a vida de um blogueiro. Encontrar assuntos relevantes do nosso dia-a-dia que criem conexão com os leitores não é tarefa fácil.

A semana não começou bem. Manifestantes depredam nossas cidades revoltados com o aumento das passagens de ônibus. Cai um pedaço do teto do Aeroporto de Congonhas na cabeça de uma passageira. A Itália empata com o Haiti em jogo amistoso neste período preliminar da Copa das Confederações. O dólar sobe (de novo). O Obama se complica (mais uma vez) agora por conta da espionagem dos cidadãos estadunidenses.

A semana também não começou bem para a Presidente Dilma. Sua aprovação despencou de 65% (março) para 54% (junho 2013).

No execrável horário gratuito de propaganda política na TV somos forçados a ver o PSTU defender furadíssimas teses jurássico-socialistas que fazem o deleite dos últimos enclaves da esquerda caquética do país. A grande novidade é que a verborragia do José Maria de Almeida (presidente do partido autointitulado trotkista de ultra-esquerda) agora está apontada contra o PT do Mensalão, da Inflação e da Corrupção. Como dizem os franceses “plus ça change plus ça reste la même chose”  ( quanto mais se muda mais tudo fica como está).

Bem... Prefiro falar (novamente) dos personagens da franquia X-Men.

X-Verso é o universo dos X-Men. Trata-se de um universo complexo e repleto de interrelações em múltiplos níveis psicológicos que nos remetem a discussões sobre poder, diversidade, ética, moral, vida, morte o bem e o mal (e o excesso e a falta de tudo isso).

Wolverine, um dos mais icônicos membros deste grupo tem uma história aterrorizante. Seu corpo abriga uma estrutura metálica que aflora como arma mortal em combate. Para entender a saga do personagem e desvendar sua motivação é preciso praticar o distanciamento de nossa frágil condição de Homo-Sapiens e fazer um profundo exercício de empatia.

Para nós, parece altamente improvável que uma criatura deste planeta possa deixar emergir de suas entranhas algum tipo de arma protuberante como faz Wolverine com suas garras de Adamantium, certo?

Errado! Saiba que biólogos da Universidade de Harvard descobriram que é exatamente isso que fazem as espécies de batráquios africanos (Astylostemus e Trichobatrachus). Quando ameaçados, eles dilaceram suas peles nas áreas próximas das articulações e ejetam ossos pontiagudos que são usados como armas defensivas contra eventuais predadores. Este mecanismo extraordinário foi descrito pelos pesquisadores David Blackbum, James Hanken e Farish Jenkins Jr. no jornal Biology Letters daquela instituição.

Estes animais são iguarias apetitosas e fazem parte da dieta dos Camaroneses que os servem, geralmente, assados. Das mais de 5.500 espécies conhecidas de batráquios, pelo menos 11 possuem esta característica.

Espero sinceramente que nós não tenhamos que engolir este tipo de sapo nos próximos meses já que (ao que tudo indica) a campanha presidencial de 2014 está despontando no horizonte.

Uma semana segura para você, caro leitor.

Veja a cena do implante de Adamantium do Wolverine (não achei nada sobre o sapo...)
 
 
 
 

posts parecidos

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.