PLATÃO, POLÍTICA E ELEIÇÕES...


Platão (428 a.C.-348 a.C.) foi aluno de Sócrates (469 a.C.-399 a.C). O encontro  de Platão com o grande mestre e filósofo grego  em sua mocidade nos legou todo o conhecimento que dele temos hoje já que Sócrates ,como você provavelmente sabe, não escreveu uma linha sequer sobre suas ideias.

Lendo os “Diálogos” de Platão, obra que tem seu epicentro nos ensinamentos de Sócrates, pode-se perceber  a adoração do pupilo por seu mestre considerado “ o mais sábio e o mais justo dos homens”.

Sócrates viveu numa época em que Atenas era dominada por uma oligarquia (a oligarquia dos Trinta) cujos integrantes haviam tentado fazer dele cúmplice na execução de Leon de Salamina (general ateniense pró-democracia  cuja reputação impecável incomodava os tiranos da época). O regime democrático ainda não havia vicejado por aquelas paragens.

Pois bem, por se recusar a participar dessa tramoia indigna, Sócrates atraiu para si o ódio dos Trinta que urdiram uma terrível vingança contra ele acusando-o de corromper a juventude por difundir ideias contrárias à da religião oficial. O final você já conhece. Sócrates foi condenado ao suicídio pela ingestão de cicuta.

 Quando, finalmente, a democracia tornou-se o sistema vigente na península do Peloponeso, os políticos praticavam tantos atos abjetos que  era muito difícil a um cidadão que não quisesse abrir mão de princípios éticos sobreviver naquele mar de iniquidades. O jovem Platão, desencantado com “aquela” política e “aquela” democracia que levou seu mentor injustamente à morte resolveu lutar com toda a sua brilhante inteligência para que a política pudesse ser o “primado da verdade e da ética”. Assim, para Platão o importante não era fazer qualquer política, mas “a” política.

Adiante o calendário até os dias atuais. Não lhe parece tudo muito semelhante? Quantas vezes você já escutou que a política é algo sujo e desprezível? Não é. São os homens que, muitas vezes, ao se comportarem de forma condenável, desvirtuam a essência da política.

“Política” vem  do grego pólis,politeia,política que significam a cidade, a região, a reunião dos indivíduos que constituem a cidade (naquela época não havia propriamente um “Estado” grego e sim cidades-estado como Atenas e Esparta).

Política é tudo o que se refere à organização e à condução do Estado de modo a preservar o direito e o bem-estar dos seus cidadãos.

Por ser “humana” e por objetivar o “poder” a política desperta em nós os comportamentos mais primários e destrutivos posto que anjos, não somos.

Entretanto, não existe sistema político melhor do que aquele que nos foi legado pela civilização helênica no século V a.C. É esse sistema que nos permite afastar presidentes e julgar políticos corruptos. Algo inacessível aos cidadãos que vivem sob qualquer categoria de ditadura seja ela dos aiatolás ou dos irmãos Castro.

Amanhã, domingo, dia 7 de outubro, é, novamente, dia de eleição em nosso país.

Faça como Platão. Use o seu voto para transformar a política no primado da ética e da verdade.

Ética (do grego ethos, que significa modo de ser, caráter, comportamento) é o ramo da filosofia que  estuda e propõe princípios e valores morais que norteiam a conduta humana na sociedade.


Uma excelente semana para você, querido leitor.

posts parecidos

Política

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.