CINCO JÁ FORAM... NÃO É PRO CIDADÃO HONESTO DESTE PAÍS COMEMORAR?


Em outubro de 2009 eu estava em Nova Iorque com meu caro amigo Sergio Nery. A proposta da viagem era assistir a todas as óperas e sinfônicas possíveis no Metropolitan ou no Carnegie Hall. Decidimos dar uma de abastados e ficamos por duas semanas no  belo Jumeirah Essex House , hotel situado em frente ao Central Park. As instalações são deslumbrantes. Um verdadeiro ícone do “Art Noveau”  tombado pela prefeitura da cidade. As menores diárias giram em torno de 500 dólares.
O ano de 2009 foi o ano da crise financeira. A cidade estava meio de ressaca. Tudo perfeito para aproveitar o gigantesco  supermercado cultural que é Nova Iorque. A sala de café da manhã do Jumeirah é um escândalo. Você pode escolher mais de 20 tipos de pães feitos com as melhores receitas disponíveis. Em um refrigerador especial repousam amoras, morangos e todos os tipos de “berries” e frutas exóticas  a lhe encarar com um sorriso  concupiscente. O café não sai por menos de 40 dólares por cabeça.
Sergio e eu somos trabalhadores compulsivos. Ambos labutamos a vida toda em multinacionais. Eu na Volvo, ele na American Express. Hoje somos consultores e nada mais justo nos presentearmos com duas semanas de “rico”.
Ficamos amigos da recepcionista do café. Uma morena belíssima que parecia acabara de sair de uma sessão de fotos da Vogue.
Logo, como sói (gosto deste verbo arcaico) acontecer conosco, brasileiros, ficamos amigos da moça que nos confidenciava ser seu sonho “ to see the carnival in Rio”.
Bem. Um belo dia, a morena nos recebe com um sorriso maroto dizendo que uma família de brasileiros ricos estava no hotel. Era uma comitiva de pelo menos umas 10 pessoas. Ela nos perguntou se eram empresários, artistas ou simplesmente gente famosa. Apontou-nos uma grande mesa especialmente preparada para os comensais. Quase caímos de costa ao vermos de quem se tratava: José Dirceu.
Explicar à bela morena o que representava aquela figura ali, naquele hotel com toda uma trupe de acólitos seria uma tarefa demorada, difícil  e comprometedora  para qualquer brasileiro honesto. O que ela iria pensar sobre o nosso país se lhe revelássemos o currículo do “personagem”?
Forçado a pedir demissão do segundo cargo mais importante da República em 21.06.2005 por acusações de chefiar uma quadrilha cujo alvo era a compra de votos de parlamentares venais com dinheiro público teve a seguinte manifestação do então Presidente Lula em carta pública:
“Compartilho seu sentimento de que esta decisão permitirá a você melhor defender nosso Governo, nosso partido e sua própria pessoa. Como parlamentar brilhante que é – um dos líderes políticos mais importantes e respeitados da República – você poderá, na Casa do Povo Brasileiro, desfazer as infundadas acusações lançadas por aqueles que querem desconstruir nossa história e nosso projeto de mudança social”.
Após reassumir sua cadeira de deputado federal foi  cassado por quebra de decoro parlamentar em 01.12.2005 tornando-se inelegível até 2015.
Em 30.03.2006 foi denunciado pelo Procurador Geral da República ao STF por corrupção ativa, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e peculato.
Em 2008, já fora do governo, mas à frente de uma rede de informações privilegiadas em prol de seus objetivos escusos, voltou ao noticiário sob suspeita de ser o mentor da criação do dossiê com dados sigilosos do uso de cartão de crédito do ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso. Calcule você, leitor, que o Zé Dirceu tinha poderes para acessar, antes mesmo do Ministro da Justiça, a famosa gravação de Waldomiro Diniz ,então assessor da Casa Civil, em conversa com o contraventor Carlinhos Cachoeira. Segundo o jornal O ESTADO DE SÃO PAULO, um de seus alvos investigatórios era a atual presidente da Petrobrás Graça Foster.
Em 2009, Zé Dirceu atuou como “consultor” da Delta Construções por quatro meses . A maracutaia foi feita através de uma empresa da Delta , a Sigma Engenharia. Nem a notória Delta queria ter seu nome diretamente vinculado ao do ex-Rasputin Ministro. Segundo a revista Veja da época, após esta “consultoria”, coincidentemente, as obras da Delta com o governo federal dobraram de tamanho.
Claro que o Zé tinha cacife pra se hospedar até no Grand Hotel Lagossini de Atenas, considerado o aposento mais caro do planeta (diária de 50 mil dólares) já que, segundo o jornal A FOLHA DE SÃO PAULO  em sua edição de 23.02.2010, fora contratado por 620 mil reais por “um grupo privado beneficiado pela reativação de Telebrás”. Zé embolsou a bufunfa  entre 2007 e 2009 através de transações feitas nas Ilhas Virgens.
Eram tempos de glória para o político-guerrilheiro-consultor-lobista. Confiava plenamente que seu poder e seu partido poderiam ser usados, sem consequências, para tripudiar sobre moralidade republicana. Em 13 de setembro de 2010, em palestra para sindicalistas baianos, declarou em alto e bom som que o problema do Brasil é o monopólio das grandes mídias, o excesso de liberdade e do direito de expressão e da imprensa".
Até hoje, hostes do PT o consideram como “símbolo da resistência na luta contra as elites”.
O que ele e seu partido não imaginavam era que a sociedade brasileira já se cansara de tanto descalabro e que o Poder Judiciário pudesse condenar os companheiros do “Mensalão”. Cinco já o foram. O dia dele está chegando.
 "Agentes públicos que se deixam corromper e particulares que corrompem os servidores do Estado são corruptos e corruptores, os profanadores da República, os subversivos da ordem institucional, são eles os delinquentes, marginais da ética do poder, são os infratores do erário, que trazem consigo a marca da indignidade, que portam o estigma da desonestidade".  Celso de Mello- Ministro  do Supremo Tribunal Federal
Isso não merece outra comemoração?  

PS: Estarei nos Estados Unidos de 5 a 23 de setembro. Continuarei ligado e postando.
       Desta vez não ficarei no Jumeirah...

Grande abraço e obrigado por me seguir!


De brinde pra você:
Foto do Lobby do Jumeirah Essex House

 

posts parecidos

Destaques

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.