O MENSALÃO TEM TUDO PRA VIRAR UM MUSICAL: SHOW BUSINESS DA MELHOR QUALIDADE.


Os réus do mensalão me fazem lembrar o musical Chicago. Essa obra prima que trata justamente da corrupção na justiça, da manipulação da verdade por advogados inescrupulosos, da carceragem venal que vive de extorquir os apenados e dos prisioneiros.  Esses pobres coitados. Vítimas de erros judiciais gritantes. Estão na cadeia por um tremendo equívoco. Todos eles sem mácula alguma. Cidadãos  injustiçados. Inocentes desde o berço.

Em uma das cenas memoráveis de Chicago a personagem June está cumprindo pena por assassinato. Ela, obviamente, se diz inocente.
“Foi assim. Eu estava na cozinha destrinchando uma galinha para o jantar quando o mala do meu marido entra berrando em mais uma de suas crises de ciúme doentio.
-Você tá trepando com o leiteiro, gritava possesso, com os olhos saltando das órbitas.
Eu apenas estava segurando a faca. Ele correu em direção à lâmina... umas dez vezes...
Foi assim que aconteceu.”

Tá certo que o papel dos advogados de defesa é justamente esse: tentar livrar o réu do castigo iminente ou pelo menos, minimizá-lo. Essa é uma conquista do estado de direito que todos queremos manter. Mas, que é hilário ouvir certas teses ..ah isso é.
O que disse a acusação:

Segundo o Procurador Geral da República, Roberto Gurgel,  o ex-diretor do Banco do Brasil ,Henrique Pizzolato,  recebeu de Marco Valério R$ 326.600,00  a título de pagamento por facilidades concedidas na liberação de recursos do fundo Visanet à DNA - a agência do marqueteiro. Há gravações telefônicas que comprovam tratativas da secretária de Marcos Valério com  Pizzolato sobre o pagamento deste valor.
O que disse a defesa:

O advogado Marthius Lobato afirmou  que Pizzolato  aceitou “recolher” R$ 326 mil  Reais como “favor” e não tinha a menor noção do conteúdo do pacote.

Claro. Um pacote com esta quantia em dinheiro vivo só mesmo se recebendo “de favor” para guardá-la na sua conta bancária onde estaria a salvo até o seu repasse para a preservação das capivaras autistas. Conta outra, vá!

Além disso, Pizzolato não teria autonomia para autorizar recursos do fundo Visanet para a DNA.  Super compreensível. Afinal o homem era apenas o Diretor do Banco do Brasil...

Para livrar a cara dos réus os advogados lançam mão da retórica mais improvável. Para a defesa das secretárias da empresa SMP&B de Valério – Simone Vasconcelos e Geiza Dias- elas não passam de “funcionárias mequetrefes de terceiro ou quarto escalão”. Esse argumento é um verdadeiro assédio moral à nossa inteligência.

Mas, migrando para a CPI do Cachoeira, nada se compara à defesa do notório Agnelo Queiroz, governador de Brasília pelo PT ao justificar que o depósito de três cheques de R$2.500,00  na conta do policial militar João Dias Ferreira, delator do esquema de corrupção em que se presume esteja envolvido, era para saldar a dívida em relação à “compra de um carro usado”.   Dá pra imaginar que serventia teria um carro usado no valor de R$ 7.500,00  para o governador Queiroz.

Contudo, há um fato que nos leva a acreditar que o processo de mudança pelo qual passa a nossa sociedade apenas começou. Quando é que você leitor, poderia imaginar que um ex-senador corrupto fosse forçado a firmar um acordo com a Advocacia Geral da União para devolver aos  cofres públicos R$ 468 milhões de Reais desviados no famoso escândalo da construção do TRT de São Paulo (aquele do juiz Lalau). É ele mesmo quem você está pensando: o Luiz Estevão, amigo do Collor. Trata-se da maior recuperação de dinheiro roubado da história do país.

A AGU disse que isso é apenas uma parte do que precisa ser devolvido. O processo para a recuperação de mais R$ 542 milhões continua a todo vapor.
Sabe o que disse o advogado da empresa OK do Luiz Estevão?
“Não reconhecemos essa dívida. Apenas concordamos em quitá-la para poder continuar operando dentro da normalidade do mercado”.

O argumento, como você pode ver, é hiper coerente: eles não devem nada, mas concordam em pagar quase meio bilhão de Reais para agradar a AGU. Se esses advogados escrevessem os roteiros de comédias musicais abocanhariam todos os prêmios da categoria... 

Grande abraço e excelente final de semana.
Veja o vídeo da Advocacia Geral da União
 
 

posts parecidos

Destaques

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.