É DA GINA DELICADA QUE O PAÍS PRECISA. DE INDELICADEZAS BASTA O HORÁRIO ELEITORAL.


O mundo das virtualidades conheceu um jovem chamado Ricck Lopes ,de 19 anos, que estuda publicidade na Faculdade Anhembi de São Paulo.

Ricck criou um viral (como o nome sugere, uma informação qualquer que se espalha como um vírus da gripe A em um navio transatlântico sem direito a quarentena). A vítima foi a simpática marca de palitos Gina, aquela com um moça loura de franja sorrindo. Meu pai (já falecido) adorava estes palitos. Sempre que eu o levava ao supermercado ele me pedia para pegar umas quatro caixinhas. Meu pai era de uma geração que não foi adestrada a usar o fio dental. Eu mesmo só passei a usá-lo depois que meu dentista me convenceu sobre as imbatíveis vantagens desta prodigiosa linha a serviço da saúde bucal.

Como sói acontecer ( acho lindo o verbo soer que não é mais usado há séculos - para os que não o conhecem significa “ocorrer com frequência”) com virais de sucesso, seu inoculador é alçado à fama instantânea e  passageira como um dia de sol em Curitiba.

Não é fácil obter notoriedade na WEB. Fiquei sabendo que o Burger King levou um ano para obter um milhão de seguidores. Em apenas uma semana o garoto Ricck  conseguiu esta proeza. As estatísticas do Facebook contabilizam mais de 1,8 milhões de pessoas que curtiram a nova persona da recatada Gina, agora desbocada e mau humorada.

Ficar famoso às custas de fazer gracinhas com a marca dos outros não é exatamente o meu conceito de inovação ética. Mas, quem liga pra isso hoje em dia?

Há um grande número de pessoas que aspiram ao reconhecimento no mundo on-line através da perigosa filosofia do ”fale mal, mas fale de mim”. Existem outros modos de se obter visibilidade. Prefiro as sacadas inteligentes  que nos fazem vislumbrar possibilidades improváveis ao nos remeter a novos conceitos e a nos provocar novas emoções.

A cópia descarada, o pastiche grosseiro, a apropriação criminosa dos direitos intelectuais de outrem não constroem uma reputação duradoura.

A Samsung que foi condenada nesta sexta-feira, dia 24 de agosto, por um júri estadunidense a pagar 1,05 bilhões de dólares à Apple por piratear seis patentes desta, certamente  terá sua reputação arranhada. Logo, logo o YouTube será inundado de piadas infames sobre a fabricante sul-coreana. É esse o preço a se pagar na sociedade on-line.

Quanto ao Ricck, geraria uma comoção virtual se ele fosse penalizado de alguma forma por sua brincadeirinha com a marca Gina. Há, inclusive, uma vertente do pensamento weberiano que só vê vantagens para o fabricante de palitos a partir desse inesperado resgate de seu limbo mercadológico. Veremos...

Agora, vejam vocês o outro lado desta moeda virtual. Um filme português postado no YouTube que conta uma história tão emocionante quanto criativa. Tudo leva a crer que o roteirista conseguiu convencer a um fabricante de eletrônicos a viabilizar sua produção intelectual. O resultado é cinema da melhor qualidade: aquele que entra pela cabeça e sai pelo coração. Isso é conexão. Ricck, você é um garoto criativo. Use seu potencial em projetos positivos e transformadores. É disso que o país precisa.

Tenham todos uma excelente semana!
Vejam o vídeo "MOMENTOS":
 
 
 
 

posts parecidos

Destaques

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.