REFLEXÕES SOBRE O SÉTIMO PECADO CAPITAL

É incrível a rapidez com que novos golpes vicejam na internet. Parece que agora os meliantes cibernéticos estão recebendo assessoria de profissionais especializados no conhecimento  dos meandros da psicologia humana. Resolveram apostar no sétimo pecado capital : a vaidade. Textos muito bem escritos invadem seu computador dizendo que você e sua empresa foram premiados em importante fórum mundial por relevantes serviços prestados à humanidade.  Puro engodo.
Por detrás do pomposo nome ”Associação Mundial para o Desenvolvimento da Humanidade” esconde-se uma quadrilha cujo objetivo é tão somente o  desenvolvimento da  própria conta bancária.
Você fica sabendo que essa  ilustre entidade tem critérios extremamente restritivos que pautam a escolha dos contemplados. Também é advertido que se você não puder ir receber o prêmio pessoalmente eles possuem um serviço que enviará  para o seu endereço a comenda tão arduamente conquistada. Tudo isso a um precinho que cabe no seu bolso, é claro. Na verdade o incauto está pagando, ele mesmo, por um prêmio que vale tanto quanto uma cédula de R$ 3,00.
Pergunto-me se há alguém estúpido o bastante para embarcar nesta esparrela. Só se sofrer de uma síndrome hiperbólica de vaidade psicótica. Afinal, tem louco pra tudo, não é mesmo?
Por falar em vaidade psicótica...
O Ricardo Teixeira resolveu pedir licença por tempo indeterminado da presidência da CBF. Lembro-me  bem do escândalo noticiado quando, segundo a imprensa, ele tentara entrar no país abarrotado de muambas sem pagar impostos . Eram 17 toneladas de materiais, os mais diversos,  pertencentes aos cartolas e a alguns jogadores mais afoitos que achavam natural esse “bônus” por conta da conquista do tetra nos EUA.
A lista de acusações do Sr. Teixeira é digna de um profissional do crime. Tanto que ele é pauta frequente da famosa BBC.  Tempos atrás o jornalista Andrew Jennings escreveu uma matéria sobre uma lista de dirigentes da Fifa (Teixeira entre eles) que haviam recebido 100 milhões de dólares ao longo  da década de 90 de uma empresa de marketing esportivo chamada de ISL.
O quinhão de Teixeira fora de módicos 9,5 milhões de dólares. O fato só não veio a público com vigor devido a um acerto entre as partes que garantiu o anonimato dos acusados. Sim, houve um processo nos tribunais suíços.
É fato notório o ódio que Teixeira tem da BBC. Em uma entrevista à Revista Piauí  (08.07.2011) ele não teve pejo em declarar : “Recuso todas as entrevistas da BBC. Aliás, vou infernizar a vida deles. Enquanto eu estiver na CBF eles não entram”.

O fato intrigante é que, apesar de Teixeira ter sido manchete constante em dezenas de jornais  mundo à fora, ele jamais moveu qualquer tipo de ação judicial para defender sua “honra” como seria normal dentre aqueles que possuem uma honra a zelar. Ao contrário, preferiu, sempre, mostrar-se seguro e orgulhoso de seus “feitos”.
Sua saída pela porta dos fundos é o sintoma da mudança dos tempos.
 A sociedade não mais tolera os Teixeiras da vida, seja lá  o cargo ou a posição que ocupem. É o inexorável processo da depuração dos costumes de nossa sociedade. Lento, mas definitivo.
Quanto a mim, vou conhecer Bonito no Mato Grosso do Sul.
Desejo a você, caros amigos, um excelente fim de semana!

posts parecidos

Destaques

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.