NOVA ESTRATÉGIA DEPURADORA OU CRISE DA MENOPAUSA?

Presidentes e Primeiros-Ministros vivem às turras com seus Congressos. Isso é um fato comum nos regimes democráticos.

Em agosto do ano passado, os congressistas norte-americanos resolveram infernizar a vida do Presidente Obama e, você lembra, só aprovaram o aumento do teto da dívida pública após árduas negociações e até alguma chantagem explícita. Na ocasião, Obama ganhou na Câmara, onde não tem maioria, pelo placar de 269 votos a favor e 161 contra após sensibilizar a imprensa e a sociedade americana sobre a necessidade de tal aumento.

Em novembro, o priápico Silvio “Bunga-Bunga” Berlusconi só renunciou porque perdeu o apoio de sua “base aliada”, cansada de suas peripécias sexuais e incompetência para a gestão da crise em que mergulhou a Itália. Aliás, este é um país que consegue ser mais exótico politicamente do que nós. Os italianos, envergonhados de seu mandatário celebraram sua queda defronte o palácio presidencial.

Os gregos, bem... Este é um capítulo à parte. Uma mistura explosiva de políticos arcaicos com uma população descompromissada com as novas demandas do século 21. O articulista grego Kostas Karkagiannis declarou recentemente:

“O cerne do problema na Grécia reside, primeiro, na anarquia e no mau funcionamento da justiça, depois, na existência de um sistema de clientelismo baseado em favores políticos, na troca de favores, na corrupção e num aparelho burocrático monstruoso que serve apenas a seus próprios interesses, que esmaga o espírito empreendedor e põe à prova a população do país. Este estado de coisas trava as melhorias no sistema financeiro”.

Pra você ver que não estamos sós neste teatro e que a nossa vida política se assemelha a uma tragédia grega de quinta categoria.

Já deu pra perceber que o Brasil não sofre de uma deformidade genética sem paralelo mundial em sua política. As idiossincrasias humanas são mais ou menos as mesmas independentemente das latitudes e longitudes. Mas, um fato é incontestável. A maior parte de nossos parlamentares, em qualquer de suas esferas de atuação, consegue ser mais rasa e irrelevante que seus colegas de fora.

Enquanto nos Estados Unidos o Congresso está visivelmente polarizado entre as “ideologias” dos partidos republicano (oposição) e democrático (situação) o que gera um perigoso grau de paralização no enfrentamento eficaz dos temas nacionais, o nosso Congresso faz picuinhas de comadres varzeanas para atazanar o governo.

Há um abismo de qualidade entre discutir propostas à luz de programas partidários e tentar desmoralizar o governo com votações sobre liberação de cerveja nos estádios por ocasião da Copa do Mundo. Se você duvidava que nossos parlamentares conseguissem ser ainda mais pueris e irresponsáveis espere e será surpreendido em escala muito mais vexatória.

A Presidente Dilma resolveu bancar algumas apostas de alto risco enxotando de seu caminho gente do nível de um Romero Jucá. Veja seu “currículo” atualizado entre 2005 e 2010 divulgado pelo Wickleaks em 14.06.2011.
Responde a processo por:
a. Desvio de verbas públicas quando prefeito de Boa Vista (RO);
b. Investigado pela Polícia Federal sobre recebimento de propina referente à liberação de uma emenda para realização de obras no município de Cantá;
c.Investigado pela destinação de verbas públicas para cobrir seus gastos pessoais e para a TV Caburaí (de sua propriedade);
d. Ocultação de patrimônio ao TSE repassando o usufruto de bens a familiares;
e. Acusação de compra de votos, uso da máquina pública e coação de servidores (o caso está sendo investigado pela Procuradoria Geral da República).

Isso sem falar da “associação para o ilícito” perpretada junto com seu irmão vulgo Jucazinho (Oscar Jucá Neto) em longa lista de mal-feitos investigados e até agora não punidos. Recorda-se da exoneração de “Jucazinho” pela Presidente Dilma da diretoria da CONAB por ter feito pagamentos ilegais em 2011?

Bem, nem vou assombrá-los com as fichas corridas dos notórios Renan Calheiros e José Sarney ambos objetos da nova estratégia de escanteio de malfeitores de Dilma.

A pergunta que não quer calar é se finalmente o governo está dando uma guinada moralizante desvinculando-se do passado de tolerância com mal-feitos de Lula ou se isso tudo não passa de uma tardia crise de menopausa.

Tenham todos um excelente fim-de-semana.

posts parecidos

Destaques

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.