AS RESPOSTAS DO MEU EDIL ADOTADO!

A história da humanidade é a história da conexão humana.
Para a antropologia moderna já é ponto pacífico: a qualidade da evolução dos agrupamentos humanos está diretamente ligada ao desenvolvimento de seus laços conectivos. A partir da criação de estruturas sociais cada vez mais complexas e interativas (cooperativas ou concorrentes) é que chegamos  ao iPhone e ao iPad.


E tudo isso por causa da “divergência ancestral” da linhagem de chimpanzés ocorrida cerca de cinco milhões de anos atrás. Vendo o Tony Ramos sem camisa percebemos claramente por que a diferença entre o nosso DNA e o dos irmãos chimpanzés é de apenas 1%.

Claro que os antropólogos ainda discutem as causas da supremacia do Homo Sapiens sobre o Neanderthal. Mas, tudo indica que o Sapiens (do Latim “Sábio”), prevaleceu devido à sua maior capacidade de competir por recursos. Tudo a ver com conexão!

Se pararmos pra pensar que há apenas 10.000 anos éramos caçadores nômades é possível entender por que ainda guardamos na nossa memória coletiva certos hábitos pouco elogiosos como por exemplo o acúmulo de bens por meios reprováveis.

Algumas sociedades conseguiram reduzir muito estes hábitos. A explicação é o empenho na depuração das instituições, a fiscalização sem trégua de seus representantes e a punição exemplar aos desvios de conduta dos cidadãos independentemente de sua posição social, poder econômico ou influência política.

Minha postagem de 18 de agosto “Adote um edil. É aqui que tudo começa”, apesar de ter sido bastante lida, rendeu apenas uma adesão. Ou seja: apenas uma pessoa se dispôs a adotar um edil (arcaísmo para vereador).

Quanto ao meu “adotado”, as coisas estão caminhando. Veja as respostas dele às perguntas que lhe encaminhei.

1. Quais são as suas propostas para a preparação das pessoas que trabalharão como anfitriões da cidade por ocasião da Copa de 2014?
R: Propomos ao Executivo Municipal o treinamento de taxistas e a oferta de cursos de línguas gratuitos para pessoas interessadas em recepcionar turistas no período da Copa de 2014. Porém precisamos do aval do Executivo Municipal para que tais propostas sejam de fato implantadas em nosso município, visto que não cabe aos edis a execução de ações, mas apenas as atribuições de legislar e fiscalizar.

2. O senhor defende compartilhar a utilização das canaletas do ônibus expresso com ciclistas. Não é um despropósito, já que o potencial de riscos parece ser desestimulante?
R: O que fiz foi encaminhar um documento oficial à Prefeitura solicitando informações a respeito da viabilidade de se tornar as canaletas de ônibus compartilhadas com ciclistas. Cabe à Prefeitura elaborar estudos e detalhamentos técnicos, e sinceramente considero que há a possibilidade de tornar o Projeto viável, de modo a fazer o ônibus respeitar o espaço da bicicleta e a bicicleta respeitar o espaço do ônibus. Membros da Bicicletada Curitiba nos informaram que há um projeto nesse sentido elaborado pelo ex-Prefeito e ex-Governador Jaime Lerner, porém não conseguimos a confirmação com o mesmo.

3. O Palácio Rio Branco (sede da Câmara Municipal de Curitiba) está em reforma pela enésima vez. Qual o motivo? Qual o custo da obra?
R: De forma preliminar, afirmo que a última reforma foi em 1975. O valor aproximado é de R$ 900.000, sendo estes recursos próprios da Câmara. Ainda ressalto que o Palácio é patrimônio histórico e cultural do município, e estava bastante deteriorado, inclusive nos sistemas elétrico e hidráulico, como eu mesmo pude perceber nas últimas sessões plenárias lá realizadas antes do início da reforma.

4. Quais são seus projetos para a educação municipal para os próximos anos?
R: Tenho diversos projetos relacionados à educação municipal tramitando nas Comissões da Câmara, e que um dia espero ver implantados na rede municipal de ensino. Dentre eles ressalto alguns que considero muito importantes:
·         Inclusão de Noções de Direito nas escolas municipais;
·         Semana do Livro
·         Consciência cooperativista no sistema municipal de ensino;
·         Educação para Mídia” nas escolas municipais;
·         Criação das oficinas educativas “CMEI de braços abertos”. 

A Câmara Municipal de Curitiba tem 38 vereadores esperando para serem adotados.
O que você está esperando?

Grande abraço e uma semana cheia de sucesso!

posts parecidos

Destaques

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.