ROTEIRO ANTICORRUPÇÃO

A honra do homem se corrompe quando se transforma em ambição imoderada e na ânsia pelo poder. A busca pela riqueza se transforma em avidez, avareza e ostentação despudorada de bens que leva à inveja e à revolta dos pobres.

A deturpação da liberdade daquele que se diz democrático o leva, silenciosamente, a acreditar que tudo lhe é permitido e que todas as regras podem ser transgredidas impunemente.

Já o tirano, este simplesmente usa o poder para atingir seus objetivos espúrios pelo arbítrio e através da violência.

O que você acabou de ler é uma releitura de Platão (filósofo grego 427a.C.-347 a.C ) contido em sua obra A República. Sabe quem era o mentor de Platão? Sócrates. Sabe quem foi aluno de Platão? Aristóteles. Só pra você ter uma noção do “homem por trás da ideia”.

Platão era um desesperançado em relação aos sistemas de governo.

“...Falas do Estado que fundamos e discutimos inexistente a não ser nas nossas palavras. Não creio que ele exista em lugar nenhum da terra. Mas talvez haja um exemplo de tal Estado no céu, para quem queira encontrá-lo... Todos os Estados que realmente existem, os Estados reais, são corrompidos – embora de modo desigual.”

Platão nos dá a deixa para falarmos de corrupção. A datação da palavra na língua portuguesa, segundo o dicionário Houaiss é de 1344. Vem do latim corruptio que significa estragado, deteriorado, podre.

Quando se fala em corrupto se pensa automaticamente em “ladrão” e “políticos”. A corrupção grassa também em outras esferas. Em todas, para ser exato! É inerente à constituição moral do homem que necessita de instituições fortes para coibi-la.

Nas empresas, idem. Segundo Herbert  Lowe Stukart, administrador por Harvard e professor da Fundação Getúlio Vargas, 90% da corrupção nas empresas vem do Departamento de Compras.

Se você fosse chinês e se fosse pego recebendo suborno seria fuzilado. Mas isto não elimina a corrupção. Não adianta. A única forma de combater a corrupção seja ela onde for é aperfeiçoar valores, critérios, procedimentos, políticas e leis que criam o arcabouço que chamamos de “instituições”.

 Você repudia negociar com compradores corruptos?

Se sua resposta for afirmativa siga o roteiro abaixo.  Caso  sua empresa esteja prestes a negociar com pessoas/empresas  com antecedentes de práticas antiéticas previna-se de modo  a desestimular possíveis atos de corrupção.

As ações listadas a seguir não eliminam atos antiéticos mas os dificultam bastante.

 1. Descubra a Missão, Visão e Valores da empresa com a qual vai
     negociar. Imprima -os.

2. Acesse o “Código de Conduta” da empresa em questão. Imprima-o.

 3. Identifique quem são os principais gestores da empresa
    (Presidente, Diretor Comercial, Diretor Industrial, Diretor de Suprimentos,
     Diretor de RH, ou gerentes se for o caso).
      a. Procure saber seu nome, e-mail, telefone, perfil no Facebook, Orkut,
           Linkedin, notícias sobre eles na mídia,etc.
       b.Trace um perfil psicológico de cada um deles. Procure informações 
          sobre o caráter, valores e crenças pessoais destes profissionais.

 4. Descubra os canais de comunicação oficiais da empresa ( ouvidoria,
     ombudsman, comitê de ética, “Fale com o Presidente”,etc.)

 5. Contate as pessoas-chave e agende uma apresentação  sobre sua
     empresa, produto ou serviço.

     a. Em um primeiro estágio  envolva as pessoas que possuem relação    
        direta com o produto que você comercializa.
     b. Em um segundo estágio, envolva pessoas de outras áreas como por
         exemplo: manutenção, segurança, finanças (controller), área de
         inovação, sustentabilidade, meio ambiente, etc. Neste caso convide
         pessoas que ocupem função de gestão.

 6. Envie uma proposta técnica para as pessoas que utilizarão o seu
     produto ou serviço. Nesse estágio a proposta não precisa conter
      informações comerciais muito detalhadas.

7. Formalize uma proposta comercial à área de compras, enviando ao
    gestor da área técnica cópia da proposta.

8. Elabore uma proposta super-profissional. Ela deverá constar, 
    resumidamente:

a. Apresentação da empresa
b. Apresentação do produto
c.  Apresentação de certificações sobre o produto ou serviço
d. Apresentação do Pós-Venda
e. Apresentação da Garantia e Tratamento de Não-conformidades
f. Apresentação de testes comparativos com os principais concorrentes
    denominando-os “Concorrente A “,  Concorrente B”, etc.
g. Apresentação do preço, condições de pagamento e prazo de entrega
h. Apresentação da forma como o produto será entregue e instalado
i. Apresentação de como os operadores ou usuários serão treinados (se for
    o caso)
j. Apresentação da forma de acompanhamento do desempenho do produto
   ou serviço.

9. Tenha sempre em mãos o Código de Ética de sua própria empresa.

10. Tenha à mão a relação das entidades às quais sua empresa é afiliada
    
       Associações de Classe, Associações Comerciais, Associações de
      Cidadania, etc. Exemplos:

      a. Pacto Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção
          ( seja um dos signatários)

      b. Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios 

11. Verifique no mercado se a empresa tem um histórico de práticas
      antiéticas ( corrupção, fraude, suborno).
      Acesse o sítio da Advocacia Geral da União- AGU  
      (http://www.cgu.gov.br) para saber se a empresa está listada como
        sujeita a sansões.

Tomando estes cuidados você estará passando a seus  interlocutores, em uma provável negociação, uma forte mensagem de correção, profissionalismo e ética.

Vai ficar muito mais difícil para eles adotarem com você qualquer tipo de procedimento reprovável.


Grande abraço !

posts parecidos

Destaques

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.