GLOBALIZAÇÃO - PARTE 3 - Mudar ou não Participar!

Confúcio (551 a.C - 479 a.C), filósofo e político chinês, em um de seus sábios pensamentos nos ensinou: “A natureza dos homens é a mesma. São seus hábitos que os mantêm separados”.

O sectarismo humano provém do preconceito que por sua vez tem origem no temor ao que é diferente e desconhecido. O preconceito gera a discriminação - uma das piores sensações  que o ser humano pode experimentar. Quando estive na cidade de Gotemburgo - Suécia, pela primeira vez em 1981, tive o privilégio de me hospedar no Sheraton naquela época o melhor hotel da cidade. Ao fazer o check-in pude sentir a desconfiança quase rude do atendente que não cansava de checar meu passaporte e me fazer perguntas descabidas. Tá certo que naquela época eu usava um espesso bigode preto e costeletas e o Brasil não era um país que gozasse da melhor reputação do mundo. Mas, de qualquer forma senti pela primeira vez na vida, o terrível sentimento da exclusão, do menosprezo, da desvantagem  pela “origem” ou talvez pela “etnia”. 

O canadense Marshall McLuhan (1911-1980) em 1967 anteviu com sua expressão “vivemos em uma aldeia global” as mudanças que a ubiquidade da comunicação provocaria na humanidade.

Por volta de 2030 é muito provável que toda a humanidade estará conectada. É como se você fosse vizinho, ao mesmo tempo de um finlandês e de um tibetano. O que esta conexão significará para as instituições?

I have a dream...

1. Conectividade Emocional

A  tecnologia que faz a internet ser o que é apenas isso: TI ( Tecnologia da Informação). A verdadeira conexão se dará pela criação de laços emocionais. Assim como as pessoas deletam e-mails aos montes, sem lê-los, para usufruir da conexão global há que se fazer por merecer. Os conectados deverão ser capazes de “colaborar competindo em âmbito global”. Novas competências como saber trabalhar e interagir  com pessoas e culturas diferentes serão determinantes para que você se torne um “colaborador global”. O excesso de oferta de possibilidades de relacionamentos pessoais e profissionais tornarão as pessoas ultra-seletivas deletando em um clique os chatos, enganadores, mal-intencionados, anti-éticos, arrogantes, preconceituosos,etc.

 1. Religiões

Deverão retornar ao seu papel fundamental que é o de difundir valores éticos elevados e promover o bem com a “religação” dos homens através dos melhores sentimentos e ações. Saem de cena o fanatismo cruel excludente e o discurso dogmático obscurantista. O mundo será um lugar melhor para se viver.

2. Disputas étnicas

Com a derrocada final do conceito de “raça” pela adoção do novo paradigma do DNA (um alemão pode ter mais semelhança genética com um zulu do que dois alemães), as diferenças étnicas serão valorizadas como um tesouro da criatividade humana que se reflete através de culturas, músicas, comidas, costumes diversos qual fascinante caleidoscópio. Os cidadãos do mundo todo criam suas comunidades a partir de gostos e preferências sem jamais se importar com origem geográfica, status social, poder econômico, etnia, valores e crenças.

3. Ética

A possibilidade de investigação e controle mundiais que as novas ferramentas de comunicação e pesquisa disponibilizam, forçarão políticos, mandatários, chefes corporativos globais (CEO's), instituições financeiras, religiosas, organizações de toda forma e natureza a praticar princípios éticos inquestionáveis sob pena de serem execrados sem perdão.

4. Trabalho

Qualquer pessoa poderá disponibilizar suas competências profissionais ou pessoais em qualquer parte do planeta sem sair de sua casa. Seus filhos poderão ter como professor particular de matemática um indiano de Bangalore e um artesão do Ceará poderá ensinar trabalhos com sisal às donas de casa da Nova Zelândia.

5. Valores Globais

Os valores que farão a diferença no mundo conectado serão:

1. Conectividade Emocional - Humanismo,Espiritualidade, Cultura, Valores
2. Integridade - Ética, Meio-ambiente, Responsabilidade Social
3. Inovação - Todos seremos “prosumidores” (produtores + consumidores - termo criado por Alvin Tofler em sua obra A Terceira Onda) e ditaremos o rumo da indústria, comércio e prestação de serviços.

6. Controle Social

Se você entrar em http://www.ratemyteachers.com terá acesso a todas as instituições de ensino de Primeiro e Segundo Graus, por estado, nos Estados Unidos. Você poderá dar notas de 1 a 5 nas categorias:Facilidade de Relacionamento, Disponibilidade para Ajudar, Clareza e Popularidade.

Se você quiser avaliar seu professor universitário basta entrar em http://blog.ratemyprofessors.com. Lá fiquei sabendo que o professor "Number 1" na lista de classificação chama-se David Mease, dá aula de Negócios na San José State University. Entrando no Google você descobre o que  o David tem uma página (http://www.davemease.com) cheia de informações sobre ele (brevemente ele estará trabalhando em uma empresa de tecnologia da Grande San Francisco). Não há mais privacidade no mundo conectado.

6. Representação Política

A consciência política e social será universalisada.  Os representantes eleitos e aspirantes a cargos públicos,  terão suas vidas esmiuçadas e acompanhadas pelos indivíduos e suas respectivas redes sociais. Qualquer descuido da parte deles poderá ser fatal para suas aspirações já que tudo deixa rastros e nada se apaga no mundo virtual.

 Amanhã continuaremos. Grande abraço!

posts parecidos

Destaques

Conectividade de A-Z

O CANAL PARA FALAR DA CONEXÃO HUMANA.

Aqui você tem voz. Pode contribuir, sugerir, criticar, propor temas, discutir e ampliar o escopo do Blog. Nossa conexão poderá fazer a diferença.